Liderança e motivação: entenda a relação entre esses fatores

Liderança e motivação são duas palavras que aparecem constantemente no mundo do empreendedorismo, principalmente no que se refere à gestão de equipes. Embora os termos possam ser carregados por algumas abordagens subjetivas, eles podem ser elementos importantes para o sucesso na gestão de pessoas.

Neste artigo vamos falar sobre como eles estão articulados e como podem ser utilizados para o melhor aproveitamento dos recursos humanos de um negócio. Para isso, em primeiro lugar, precisamos definir melhor do que se trata cada um deles.

O que é liderança?

Podemos entender a liderança de duas maneiras. Uma é enquanto uma competência pessoal e, dessa maneira, ela pode estar presente em qualquer pessoa independentemente do cargo que ela ocupa. Nesse sentido, liderança diz respeito a capacidade de um indivíduo em inspirar os outros, em ser uma referência, um modelo para os demais. É interessante observar que nesse contexto nem sempre a liderança é positiva.

A outra possibilidade de definição de liderança é relacionada à função, a um cargo determinado dentro de uma organização. Nessa situação, a pessoa tem a incumbência de ser líder dos demais, isto é, atribuir funções, monitorar as tarefas, instruir, avaliar e direcionar atividades.

É claro que é possível que uma pessoa apresente a liderança nos dois sentidos: como uma competência individual e como um cargo, o que na verdade seria o ideal. Um líder em uma organização, de preferência, deve ser capaz de identificar e gerenciar, inclusive, outros líderes, a fim de aproveitar os potenciais espontâneos dessas pessoas em favor do negócio.

O que é motivação?

Em sua origem etimológica a palavra motivação tem relação com movimento, diz respeito à capacidade de mover-se em direção a alguma coisa determinada. Diferentemente da liderança, essa é sempre uma competência individual, mas que pode se manifestar e influenciar outras pessoas.

A pessoa motivada é aquela que consegue sempre se manter focada e persistente em direção ao seu objetivo, mantendo o ânimo e a determinação mesmo diante de desafios, buscando retirar de todas as situações aprendizados ou fatores positivos. Não se trata de estar sempre feliz, amoroso ou amigável. Trata-se de se manter firme rumo à uma meta e criar estratégias e posturas que favoreçam o seu alcance.

Qual a relação entre liderança e motivação?

A partir da definição de cada um desses termos já é possível ter uma noção da relação intrínseca entre liderança e motivação. Essa não é, contudo, uma relação natural como alguns defendem, é uma relação estratégica e necessária para uma liderança positiva e bem-sucedida, que favoreça o negócio.

Como assim não é uma relação natural? Mencionamos que existem líderes negativos. O que eles são? São pessoas capazes de influenciar os outros, mas de uma maneira nociva, instaurando o desânimo, descrença, revolta, apatia e atitudes afins. Você provavelmente já deve ter encontrados figuras semelhantes no caminho. Eles apresentam discursos contundentes e ampla capacidade de articulação, mas a utilizam esses potenciais para colocar as pessoas contra alguma coisa.

Por outro lado, o líder positivo, o tipo de líder que você desejará ser ou contratar para a sua empresa, é o líder motivado. É a pessoa que tem as mesmas competências que o primeiro, contudo, utiliza esse potencial para direcionar os outros de maneira harmônica e estratégica em favor de um objetivo. É nesse sentido que liderança e motivação estão relacionadas e podem contribuir para o sucesso de um negócio.

Um líder não motivado, que apenas cumpre uma função, é visto pelos outros como um “chefe”, alguém que manda, mas não é capaz de inspirar e fazer com que a equipe também se sinta responsável e desejosa de alcançar o mesmo objetivo. Isto é, ele é quase tão problemático quanto o líder negativo.

Além de entender a relação entre esses fatores, é importante lembrarmos que embora algumas pessoas tenham mais facilidade em apresentar as competências em questão, elas também podem ser desenvolvidas em qualquer um. É uma questão de investimento em qualificação e dedicação diária, não um dom divino.

Você já vivenciou situações com os tipos de lideranças que mencionamos? O que pensa sobre o assunto liderança e motivação no contexto organizacional? Compartilhe suas experiências e percepções nos comentários!

share post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *