Liderança situacional: o que é e como praticar

A liderança é uma ferramenta fundamental no meio organizacional, pois ela irá influenciar tanto em aspectos de gestão de pessoas quanto no direcionamento de resultados objetivos. Atualmente entende-se a necessidade de uma liderança flexível, capaz de se compreender e se adaptar as condições do momento, assim como a diversidade presente nos recursos humanos de uma empresa.

Nesse contexto, a liderança situacional apresenta-se como uma proposta interessante a ser aplicada em uma empresa que deseja explorar o máximo de potencial do seu pessoal. Entenda a seguir o que é esse modelo de liderança e como ele pode ser adotado em seu negócio.

O que é liderança situacional?

A liderança situacional é uma proposta que tem origem na teoria desenvolvida pelos pesquisadores Hersey e Blanchard. De uma maneira resumida, trata-se de um modo de liderança que se adapta de acordo com o perfil dos profissionais e contexto da organização, isto é, ela é flexível e adaptável e não rígida.

O que isso quer dizer? Para ficar mais claro, podemos usar o exemplo de duas situações de liderança muito comuns: a do líder rigoroso, que mantém tudo sobre controle, é vigilante e autoritário e a do líder negligente, que deixa os profissionais “soltos”, sem conseguir se colocar de fato como referência.

Uma liderança de alta performance não configura nenhuma dessas situações, pois a primeira pode ter como consequência o estresse dos profissionais, adoecimento laboral, atrofia das potencialidades, dentre outros problemas e a segunda pode acabar por resultar em desorganização, improdutividade e insegurança pelos profissionais.

O que a liderança situacional propõe é essa gestão de alta performance, que funciona de acordo com as necessidades identificadas no contexto complexo de uma organização.

Como praticar a liderança situacional?

Para colocar em prática a liderança situacional, o nível de maturidade do líder e sua capacidade analítica, perceptiva, precisam ser desenvolvidos, pois é preciso que ele compreenda que liderar não é um poder individual, mas um método, uma função que tem como principal finalidade harmonizar os processos e relações de uma empresa a fim de se chegar a um resultado positivo em diversos aspectos.

Viabilizar esse modo de liderança terá algumas variações de acordo com a situação, afinal, a ideia é que ela seja adaptável ao contexto para que possa desenvolver ao máximo os potenciais que ele oferece. Porém, existem algumas competências gerais que podem ser praticadas a fim de que uma liderança situacional seja exercida na empresa. Elas são:

Direcionamento e orientação

A partir da definição de tarefas específicas conforme um plano de desenvolvimento próprio ao momento da empresa, o líder deve ter a sensibilidade de entender que o profissional não saberá automaticamente fazer as coisas como o esperado. Esse é, portanto, um momento de ensino, envolvendo o acompanhamento do colaborador até que ele se sinta seguro e independente na execução da atividade.

Apoio e Motivação

Embora a orientação das tarefas seja uma etapa fundamental na liderança situacional, ela tem como finalidade gerar a autonomia do colaborador e, para isso, é preciso que ele desenvolva confiança na execução da tarefa e seja motivado nesse sentido. É também função do líder contribuir com ações que facilitem esse desenvolvimento pelo funcionário.

Delegação de tarefas

A partir das ações anteriores, a proposta é que o líder funcione como um combustível para fazer com que a equipe se entrose e harmonize com as atividades, de maneira a ser capaz de desenvolvê-la sem a sua constante intervenção. Sendo assim, é preciso entender que delegar tarefas significa criar estratégias que façam com que os colaboradores possam executá-las com autonomia e responsabilidade.

Para finalizar, podemos dizer que o modo de liderança situacional é sensível ao contexto, o que exige uma cultura de análise prévia da situação para encontrar os melhores modos de ação para aquele momento. Isto é, ela estará sempre em transformação. O que você acha dessa proposta? Compartilhe a sua opinião com outros leitores nos comentários!

share post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *