Plano de negócios: 5 consequências de não fazer

Existe no âmbito corporativo opositores ao plano de negócios. Eles discordam das suas vantagens devido à suposta rigidez que ele incute nas práticas do empreendedor. Também como pelo fato de que o plano direcionaria a atenção da ação para a empresa e não para a realização do seu idealizador.

Críticas desse gênero são válidas para quem empreende enquanto uma aventura. Mas, não faz questão da manutenção e resultados do seu negócio. Pode dar certo, pode não dar. No entanto, quem deseja mais segurança e direcionamento nos seus empreendimentos precisa, certamente, investir algum tempo e dedicação no planejamento.

Para abordar o assunto a partir de uma perspectiva diferente, vamos levantar aqui algumas consequências de montar uma empresa sem que essa ação seja acompanhada por um plano de negócios.

1. O risco de mortalidade do empreendimento é maior

Pesquisas do SEBRAE, por mais de uma vez, demonstraram que a mortalidade das empresas em seu primeiro ano de vida tem como um dos fatores a ausência de um plano de negócios.

Ao montar uma empresa sem um planejamento que a acompanhe, o empreendimento poderá encontrar muitas dificuldades em se localizar no mercado e dar direcionamento às suas ações. Isso, naturalmente, irá aumentar os riscos de que ele “morra na praia”.

2. Não é possível visualizar a progressão do negócio

Sem um planejamento adequado que envolva todos os objetivos e ações da empresa, torna-se difícil vislumbrar o retorno dos investimentos, o seu crescimento real e possíveis rumos.

Comete-se o equívoco, em muitos casos, de pensar que o plano de negócios enrijece as possibilidades do empreendimento. Mas, na realidade, ele pode ser realizado de forma flexível e, além disso, facilitará identificar, conforme as metas propostas, o quanto a empresa progrediu, as ações que estão funcionando e o que demanda mudanças.

3. Corre-se maior risco de maus investimentos

Se não houver uma definição prévia sobre como, quando e com qual finalidade os recursos disponíveis para montar um negócio serão investidos, os investimentos se tornam vulneráveis.

Montar uma empresa envolve muitos processos que são racionais, demandam objetividade e uma visão razoável de futuro. Certamente, o que diz respeito aos investimentos é um desses fatores que devem ser encarados de forma prática.

4. Dificuldade de conseguir investidores

Investidores são aliados importantes para alavancar um empreendimento. Ao montar um negócio, esses potenciais parceiros devem ser visualizados. É preciso considerar que dificilmente alguém investirá em algo cuja proposta não apresente definições razoáveis.

Portanto, se o empreendedor desejar contar com investidores, deverá elaborar um plano de negócios, para que eles saibam aonde estão pisando.

5. Dificuldades de inserção e direcionamento do empreendimento

O plano de negócios é um facilitador para que a empresa se localize no mercado. Se posicione em relação à concorrência e alcance os seus clientes em potencial.

A ausência de um planejamento adequado ao montar uma empresa pode gerar consequências. Pode deixá-la de fora, no ar, sem identidade e presença no meio em que pretende se inserir.

Diante da dúvida sobre investir ou não em um planejamento ao montar um negócio, é interessante ter em mente que mesmo que se deseje conferir ao empreendimento uma identidade arrojada, o plano de negócios não impede isso.

Ele funcionará como um orientador, uma ferramenta estratégica. Não é esse instrumento que irá determinar a flexibilidade ou a rigidez da empresa, mas sim a cultura e a dinâmica cultivada pelo empreendedor.

Sendo assim, vale a pena investir nesse planejamento, ainda que seja por precaução. Você concorda? Aproveite o nosso espaço para comentários e vamos conversar mais sobre o assunto.

share post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *